Colecione ideias: como se inspirar e produzir boas fotos

DSC_0235Inspiração é algo que a gente precisa para qualquer atividade. E, quando falamos sobre fotografia, ainda mais quando estamos começando, inspiração é essencial. Já dizia alguém que eu não sei quem é, mas já considero pacas, que nada cai do céu. Então, precisamos se coçar, ou melhor, googlar. Nós devemos nos cercar de bons conteúdos, vasculhar projetos maneiros, ler e estudar sempre. Só assim seremos tão bons quanto aqueles fotógrafos que a gente venera.

Recentemente, li um livro chamado “Roube como um artista” que me ajudou muito a organizar minhas referências e não ter medo de me inspirar nos trabalhos que eu acho sensacionais. O Austin Kleon, autor do livro, diz que se nos livrarmos “do fardo de ser completamente originais, podemos parar de tentar construir algo do nada e abraçar a influência ao invés de fugirmos dela”.

Todo artista é um colecionador de ideias. De boas ideias. E elas podem estar em tudo: no clipe da tua banda favorita, no Instagram (minha maior fonte de inspiração), na conversa da tua mãe com a tua vizinha sobre “como tá as crianças?”. E é preciso que estejamos abertos para o mundo, vendo ele com o olhar curioso de uma criança ou de um turista.

Fonte: larissamarinho.com.br

O “Roube como um artista” dá quatro dicas que são tão simples, mas fazem toda a diferença:

1 – Leia profundamente;

2 – Mantenha sua mente aberta;

3 – Continue a divagar;

4 – Jogue tudo no Google.

Um professor me disse que nós, se quisermos ser mais criativos, precisamos fazer a abertura das nossas emoções, e eu concordo plenamente.

“Fomos crianças sem pais… então encontramos nossos pais nos discos, nas ruas e na história. Tivemos que pegar e escolher os ancestrais que inspirariam o mundo que construiríamos para nós mesmos.” – Jay Z.

Outra dica que eu aprendi no livro do Kleon é a de investigar e ir ao fundo, só assim nós conseguiremos avançar. Vou contar pra vocês um lance: eu sou extremamente fascinado pelas fotos do Léo Augusto, um cara de 18 anos lá de São Paulo – sim, uma das minhas maiores referências é um cara da minha idade. E eu já fui investigar (vulgo stalkear) tudo sobre o trabalho dele, as lentes, a câmera, estilo, composição… E isso me fez evoluir como fotógrafo. Não temos que ter receio de admirar as pessoas e aprender com elas. E na fórmula do stalker, eles não podem recusar-nos como aprendizes xD.

“Ver a si mesmo como parte de uma linhagem criativa o ajudará a sentir-se menos sozinho enquanto você começa a desenvolver o seu próprio trabalho. Eu penduro fotos dos meus artistas favoritos no meu estúdio. São como fantasmas amigáveis. Quase posso senti-los me empurrando para frente quando estou debruçado sobre minha mesa.” – Austin Kleon.

E como nós não somos tão bons de memória quanto um HD (particularmente, eu sou horrível para lembrar as coisas), aprendi que é preciso – e muito útil – guardar os nossos “furtos” para mais tarde. Aquele papo de andar sempre com um caderno e uma caneta é regra. E o Austin Kleon nos dá uma ótima dica: criar um arquivo de furtos. Virtual ou analógico, uma conta no Pinterest ou um caderno com colagens e anotações, seja como for, só não podemos perder de vista as boas ideias. Viu algo maneiro? Taca-lhe no arquivo de furtos. Tá precisando de ideias? Te joga no arquivo de furtos. Não esquece que nós somos um mix do que deixamos nos influenciar. Eu já criei o meu…

Para exemplificar tudo o que a gente conversou aqui, e para mostrar que o arquivo de furtos realmente funciona, trouxe algumas fotos que eu produzi após me inspirar em algumas das minhas referências: nos personagens RaeChloe e Finn da série My Mad Fat Diary, em uma sessão de fotos feita pelo Léo Augusto e algumas fotos do James Franco. Chamei a Aziza Serruya (minha melhor amiga e melhor modelo) e o Patrick Elleres e fizemos esse ensaio misturando o lifestyle com um toque de editorial, com a finalidade de representar o high school dos anos 90. Vem ver.

DSC_0953

Postei o ensaio completo no meu blog, onde eu conto alguns detalhes a mais sobre as fotos: confira aqui. O Jonas Amador, também fotógrafo e muito amigo meu, também esteve presente na sessão e fez algumas fotos: veja clicando aqui.

* As citações e dicas foram tiradas do primeiro capítulo do livro “Roube como um artista – 10 dica sobre criatividade ” (originalmente Steal like na artist – 10 things nobody told you about being creative), de Austin Kleon, da editora Rocco. Vale MUITO a pena a leitura.

perfil miller

Um comentário sobre “Colecione ideias: como se inspirar e produzir boas fotos

  1. Mais um post foda ❤ Fiquei feliz porque ontem mesmo criei um tumblr só para eu reblogar as fotografias que me inspiram (e que eu quero fazer parecido algum dia haha). Ou seja: Fiz meu arquivinho de furtos mesmo que inconscientemente. Feliz por estar seguindo o caminho certo kk Abraço!

    cafeepoesiafc.blogspot.com.br

Gostou das dicas?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s