SPFW 2015 #1

Fotografias: Yuri Moura/ Montagem: Marília Jardim.

Fotografias: Yuri Moura/ Montagem: Marília Jardim.

Yuri Moura por Yuri Moura
Quem é? Pois é, ainda ninguém. Ê, brinks, sou muito gente eu. Mas, realmente, na moda ainda estou dando os primeiros passos. Criei a Bacuri, uma marca infantil, com o Phernando Silva, um amigo que virou meu sócio após um Workshop chamado Empretec do Sebrae (exaustivo para quem chega até o fim e mega válido para quem deseja empreender, super indico).

A marca nasceu e ganhou alguns padrinhos/anjos. E o próprio Sebrae é um deles, através do Projeto de Fortalecimento da Indústria no Pará, que é coordenado pela fofura em pessoa da Selma Sousa. Foi, inclusive, através dela que a Bacuri conseguiu credencial para colocar a cara no sol (e que sol, minha gente. São Paulo está inspirada em Belém) dos bastidores da edição 2015 do Verão 2016 da São Paulo Fashion Week, a maior semana de moda da América Latina. Então, vamos ao que interessa, contar o que vi e vivi por lá nesses dois primeiros dias.

Famosidades

Passada a sensação de “o que que eu tô fazendo aqui?!” resolvi acabar com a pavulagem e ir circular com minha pulseirinha da alegria que me dava direito a perambular pelos corredores do evento. A estrutura é uma verdadeira obra de arte da arquitetura, pois é tudo trabalhado em MDF, no meio de um parque super novo, distante e descampado que é o Cândido Portinari e, mesmo assim, o Wifi, banheiros e ar condicionados estavam uma belezinha.

Por aqui, muita gente estilosa, bonita, fake, bizarras e, dentre elas, algumas celebridades dando entrevista ou gravando um dubsmash no volume máximo pra ver se mais repórteres notavam. Claro que tem alguns que nem precisam de nada disso. Inclusive eu mesmo, morrendo de vergonha, tietei foi mermo.

Best friend forever da Carol Ribeiro haha

Best friend forever da Carol Ribeiro haha

A melhor parte, o palco
A sensação era de estar num espaço completamente vazio, mesmo lotado de gente. Pois ficou um silêncio absurdo na minha cabeça enquanto eu prestava atenção em cada detalhe daquele ambiente incrível que ao vivo parece muito menor e mais acolhedor que na TV. Quem trabalha com TV, cinema, fotografia e afins, saca que tem milhões de truques para aumentar o espaço e dar uma sensação louca na imagem. Pois é, o ambiente é pequeno, escuro, muito frio e lembra uma sala de cinema que não dá vontade de sair. Ainda mais depois de assistir, na primeira fila, ao primeiro desfile do SPFW, o abre alas que veio com tudo da Animale.

Desfile Animale

A coleção foi toda inspirada na mistura entre o glamour das estrelas de cinema e intelectuais dos 20 e 60, com fortes referências ao sportswear fino do jogo de tênis. Uma coisa tão bem feita que os 12 minutos de apresentação parecem passar como num piscar de olhos. Mal da tempo de mandar pro snapchat. E eu nem fui doido de tentar. Meus olhinhos reais não perderam aquilo por nada, mas o dedo estava na minha máquina ultra mega tecnológica powershot, por isso essa beleza de imagens. (Foi mal aê. Quem não tem 5D, caça com a Sonyzinha mesmo). Quando a moça com voz de aeroporto anunciou “por favor saiam depressa para que a próxima marca entre”, confesso que pensei em me esconder para ficar para próxima sessão como a gente fazia no finado Cinema Nazaré. Pois é, eu só tive acesso a um desfile. O treco é disputadíssimo. Snif.

O playground, aliás, o Backstage e Sala de imprensa
Aí, sim. No segundo dia de evento eu já me senti mais em casa. 1tá. Até parece que tomei um chá com o Dudu Bertholini, enquanto fazia um selfie com o Gianechini. Ah, é. Pois é. Eu fiz. Sorry. Depois fui clicado algumas vezes por umas pessoas muito legais, simpáticas, mas que esqueciam de dizer de onde eram.

Selfie com Gianechini. E foi ele quem pediu haha

Selfie com Gianechini. E foi ele quem pediu haha

Besteirol literário a parte. Super curti esse segundo momento porque conheci onde realmente a magia acontece, o bendito “backstage” das marcas (pena que é totalmente proibido/compreensível que não se fotografe lá dentro) e a sala de imprensa. Afinal, o que realmente me fascina é o colocar a mão na massa, fazer as ideias saírem de papel e ganharem o mundo. E ainda, perceber as nuances como os olhos marejados de algumas modelos nervosas, mas que entram com aquele carão de dar medo na passarela.

Bom, essas foram só as primeiras impressões dos dois primeiros dias de SPFW, que dizem ser os menos expressivos e que não acontece grandiscoisa (imagina, né?!). Bom, depois tem mais. Mas por enquanto fiquem com alguns looks do dia e dos bastidores que registrei durante o evento.

Costanza Rainha

Costanza Rainha

Caio Braz

Caio Braz

Blogueira Marina Zanetti

Blogueira Marina Zanetti

Rhelden, estilista, produtor de Moda e modelo.

Rhelden, estilista, produtor de Moda e modelo.

Beijos do Bacuri que vos fala!

perfil yuri

Gostou das dicas?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s