TAKA: moda e feminismo

14484834_195980270824563_7627125588710327320_n

“We Should All Be Feminists”, já dizia Chimamanda Ngozi Adichie. E como a gente acredita que as roupas são formas de mostrarmos a nossa identidade, hoje tem post sobre Moda e Feminismo. Te apresentamos o artivismo da TAKA.

A TAKA foi criada pela Júlia Takanashi, estudante de Arquitetura. Ela sempre esteve envolvida com o meio artístico e lado a lado com a criatividade, além, é óbvio, de ter um engajamento político e feminista. Daí ela resolveu unir tudo isso e fazer com que as pessoas literalmente vestissem a camisa do feminismo.

Não é um simples e – commerce, é um escambo de sinestesias com as pessoas (Júlia)

Ela conta como foi o estalo pra criar a marca: “Sempre gostei muito de desenhar e ilustrar, a arte me acompanha desde sempre então a ideia ocorreu espontaneamente. Um dia eu estava fazendo uns desenhos feministas e ai PLIM veio na mente, saíram tão delicados e ao mesmo tempo tão poderosos que tive a ideia de fazer camisas. Postei a ideia no instagram, o qual eu tenho um número ‘significativo’ de seguidores e pedi a opinião das meninas, foi super bem recebido e tive logo um monte de ‘QUERO’ ai me empolguei na hora e dei início ao projeto”.

A empolgação foi tanta que teve coleção com editorial babadeiro e tudo. A WomanWaves conta com 7 estampas diferentes e 3 modelos nas cores amarelo, azul, branca e rosa. Ela trouxe não só as camisetas com as ideias que a Júlia quer disseminar como também um senhor tombamento por meio das modelos escolhidas para participarem do editorial cujas fotos foram feitas pela Vitoria Leona.

E pra gente conhecer os detalhes da TAKA, a Júlia respondeu algumas perguntas. Olha só:

– De onde surgiu esse nome? Quando eu idealizei o meu projeto, de juntar ativismo e arte, seria impossível não usar o ”TAKA” primeiro que acaba sendo ambíguo, você pode ‘tacar’ qualquer coisa! É como se fosse um passe de liberdade disfarçado de gíria. Taka vem de Takanashi, os meus amigos me apelidaram assim então é uma característica minha muito forte. As pessoas me conhecem assim, então a marca já nasceu destinada a este nome.

– Qual o conceito que a marca tenta trazer? Ela é tudo o que eu sou e quero passar pras pessoas. Acho importantíssimo a representatividade, expor os teus ideais de forma que o mundo veja que estás ali e vais lutar por eles. Então Taka a voz no mundo pelo que acreditas. Parece muita ambição pra pouco, né? Como se fosse muita pretensão minha querer afrontar o mundo com simples “blusas”, mas é muito mais que isso, é um empurrão, é um modo de vestir mesmo a camiseta sabe!? Então a marca tenta trazer possibilidades.

– O que esperas com ela? Eu espero afrontar MESMO (risos) As blusas são empoderadas e é esse o objetivo! Empoderar as mulheres e deixar que elas usem o que acreditam, que elas se sintam unidas e vejam que todas elas são lindas e que todas podem ter uma, independente de tamanho. Que o feminismo é mais forte junto, unido, independente de suas vertentes e emblemas de pensamentos. Eu acho a coisa mais linda do mundo as meninas se identificarem. Enche mesmo o meu coração e mostra que todo o esforço vale a pena.

img_5126

img_5046

– Explica a ideia por trás da primeira coleção. A coleção WomanWaves da TAKA trata-se de representar a diversidade da beleza feminina, de afrontar com frases de impacto combinadas com a delicadeza e a força da mulher. Ressaltar a mulher militante em todas as suas formas e jeitos, interagindo, incluindo, mostrando que o belo é todo o amor que transcende dentro da militância, quebrando os estereótipos e paradigmas, e que toda mulher é merecedora e dona de si e de seus direitos.

– No editorial tem mulheres de todos os tipos. Como foi a “seleção” delas e de que forma buscaste fazer isso para reforçar a ideia da marca?

O editorial foi idealizado por mim e pela fotógrafa (e amiga ) Vitória Leona unimos nossas mentes e ideias pra chegar nesse ensaio lindo. Nós queríamos reforçar a ideia de que a beleza é diversa! De representatividade, de que a mulher ela é negra, branca, amarela, asiática, careca, afro, gorda, magra, enfim, é quem ela quiser ser! Tentamos chamar meninas de todos os jeitos, inclusive eu mesma participei. E dentro do ensaio falamos sobre quão chato é ser chamado de “exótica, beleza diferente” entre outros que são tentativas de elogios (risos) e sobre o feminismo negro e o branco, e como são suas lutas dentro de um movimento em comum.

– E como tem sido a recepção da marca? Tem sido maravilhosa! Muito mais do que eu esperava, por exemplo, jamais esperava dar entrevista pra vocês. Nem que ela tomasse proporção nacional. Foi algo que começou bem despretensioso e foi crescendo de um jeito que eu fico emocionada só de pensar. O apoio é enaltecedor, é emocionante e, às vezes, eu fico até incrédula com as coisas que leio. Recebi um bilhetinho de uma cliente que fiz questão de guardar. São essas as coisas que me impulsionam a continuar.

img_5199

E ela vai continuar mesmo! Então quem curtiu a proposta da TAKA pode comemorar porque vem novidade pela frente! A Júlia contou que tá produzindo novas estampas da WomanWaves, além de blusinhas e bodys pros bacuris, vestidos e uma linha unissex. Ou seja, vai ter coisa de montão ❤

Pra ficar sabendo dessas novidades em primeira mão e adquirir os produtos da TAKA é só procurar a marca no Instagram, Facebook ou ainda pelo email (tknx@outlook.com).

Gostou das dicas?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s